facebooktwitteryoutubegoogleplusinstagram

Brasília na copa
Site do GDF para a Copa do Mundo FIFA 2014™
Estadio Nacional Mané Garrincha
Menu

Estádio Nacional de Brasília
Mané Garrincha

Sábado, 07 Setembro 2013 20:30

Além da festa, renda e empregos

  Kleyton Almeida, ComCopa

Jogos no Mané Garrincha movimentam a economia do DF e se transformam numa grande oportunidade de trabalho para milhares de brasilienses

Fotos: Andre Borges/ ComCopa
Andre Borges Brasil x Australia governador

O amistoso entre Brasil x Austrália no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha comprovou mais uma vez o potencial da arena multiuso brasiliense na geração de emprego e renda para a cidade. Segundo pesquisa da Codeplan, a cada evento realizado na arena brasiliense R$ 12 milhões movimentam a economia local e cerca de dois mil postos de trabalho diretos e indiretos são criados.

AB  3780-jogo selecao 2Por isso, a arena multiuso vem mudando a história de muitos moradores do Distrito Federal. Como a moradora de Santa Maria Domingas Barbosa, de 43 anos, que antes de trabalhar na lanchonete do estádio não conseguia um emprego. A chance de ter uma ocupação no mercado de trabalho veio com a realização dos jogos no estádio. O novo ofício ajudou a complementar sua renda. “Esse estádio vem ajudando muitas pessoas como eu. No final do mês o dinheiro que ganho aqui faz toda diferença. Consigo comprar itens que antes eu não podia, como eletrodomésticos para minha casa”, disse a atendente.

AB  3766-jogo selecao 1A estudante Shirley Campos, de 18 anos, conseguiu seu primeiro emprego trabalhando no estádio como auxiliar de limpeza, e ressaltou a importância de ter uma experiência profissional no Mané Garrincha. “Estar trabalhando aqui é muito bom. Antes não tinha perspectiva de um futuro melhor. Me sinto útil e contribuo para que as pessoas encontrem o estádio em perfeitas condições e que possam voltar novamente”, contou a auxiliar.

Autoestima - Mauricio Lopes, de 49 anos, é outro beneficiário do legado do Mané Garrincha. Antes de conseguir uma vaga na arena brasiliense, o segurança estava desempregado há dois anos. Desde que o estádio foi inaugurado, Mauricio trabalhou em todos os jogos. E não é só isso. O segurança se sente realizado em poder participar da história do novo estádio. “Trabalhar aqui é muito gratificante, foi uma oportunidade que tive. Pela minha idade, as condições de conseguir um emprego eram mais difíceis. Hoje, posso ter autoestima e falar que trabalho no melhor estádio do Brasil”, falou o segurança.

O governador Agnelo Queiroz ressaltou que o desempenho do Mané Garrincha tem sido semelhante ao de estádios europeus. “Isso é espetacular para a economia da cidade, contribuindo para a geração de renda e emprego. Foi um excelente investimento para toda a capital, colocando o estádio no circuito dos grandes eventos internacionais”, afirmou. O secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro, afirmou que o Mané Garrincha já está incorporado à cidade e que em dias de eventos o movimento do comércio aumenta 30% na capital. “O estádio vem deixando um legado para Brasília. Observamos a cada evento os benefícios gerados pelo Mané Garrincha”, destacou.

Memória - A abertura da Copa das Confederações foi a estreia do estádio no eixo dos grandes eventos. Reconhecido por seu projeto inovador no que se refere à sustentabilidade, a arena brasiliense vem ganhando destaque no cenário mundial por ser um dos poucos estádios que oferece estrutura e qualidade para os grandes espetáculos.

Desde sua inauguração, em maio de 2013, o Mané sediou dois jogos da Seleção Brasileira, a final do Candangão e nove jogos do Campeonato Brasileiro. O estádio é líder em renda e público do Brasileirão de 2013, oferecendo ao cidadão brasiliense mais uma alternativa de entretenimento na cidade. Para o Governo do Distrito Federal, o maior legado da arena é social.

Acompanhe essas e outras notícias nos perfis da CopaDF

mane1

banner momento da copa
banner fan fest
brasil voluntario
Athos Bulcão - Painel de Azulejos do Mercado das Flores, Brasília, 1989